Ford Realiza Testes Piloto Com Tecnologia Blockchain

Ford Realiza Testes Piloto Com Tecnologia Blockchain
  • A Ford está a realizar inovadores testes-piloto com recurso a tecnologia de geofencing e de blockchain para assegurar a correcta operação dos veículos nas zonas de baixas emissões, nos centros das cidades
  • Os testes da Transit Custom Plug-In Hybrid em Colónia (Alemanha) complementam idênticos processos que decorrem em Londres (Reino Unido) e Valencia (Espanha), desenvolvidos para optimizar os benefícios ambientais destes veículos
  • Os novos modelos plug-in hybrid tem como objectivo alcançar as emissões zero dos modelos 100 por centro eléctricos, tendo uma autonomia de 56 km (NEDC); o motor EcoBoost de 1,0 litros carrega a bateria sempre que necessário, permitindo uma extensão da autonomia a mais de 500 km (NEDC)
  •  A Ford Transit Custom é o primeiro veículo da sua classe dotada de tecnologia plug-in hybrid, estando já disponível para encomenda; as primeiras entregas a clientes estão aprazadas para o final do presente ano; as primeiras Transit 100 por centro eléctricas serão antecipadas em 2021

A Ford acaba de anunciar que estendeu hoje a Colónia os testes dos seus veículos plug-in hybrid eléctricos (PHEV). O estudo, que também envolve testes com veículos Ford de idênticas características nas ruas de Londres e de Valencia, tem como objetivo analisar com detalhe e demonstrar os benefícios, em mundo real, da utilização de tais veículos para com o meio ambiente e para os próprios proprietários e operadores de veículo comerciais.

Em parceria com 5 frotas municipais e com a Cidade de Colónia, o processo envolve 9 furgões Ford Transit Custom Plug-In Hybrid e mais uma Tourneo Custom Plug-In Hybrid, de transporte de passageiros, que serão colocados em teste numa variedade de casos de aplicação real. A Ford também irá investigar como as inovadoras tecnologias de geofencing e de blockchain poderão ajudar a fazer o rastreio e aumentar, com precisão, o número de quilómetros verdes” percorridas por veículos.

O conceito “Blockchain” (“Cadeia de Blocos”, em tradução literal) representa uma tecnologia de segurança de dados que sustenta algumas das ditas tecnologias digitais. Permite o registo permanente de dados, com certificação de data/hora, que são guardados em diferentes computadores e que cresce constantemente à medida que novos registos ou “blocos” são adicionados, criando uma “cadeia”. Já o “Geofencing” (“Cerca geográfica”, em tradução literal) permite a criação de um limite geográfico virtual, definido pela tecnologia GPS.

“A Ford está empenhada em oferecer veículos novos e ambientalmente mais sustentáveis que possam ajudar a enfrentar os desafios de mobilidade que as nossas cidades enfrentam”, afirmou Mark Harvey, Diretor de Mobilidade para Veículos Comerciais, da Ford Europa. “Os testes com veículos eléctricos com tecnologia plug-in hybrid, que estamos a realizar com os nossos parceiros em Colónia, têm sustentação nos nossos programas de electrificação que temos em curso noutros pontos da Europa, aproximando-nos de todos os nossos objectivos combinados em termos de qualidade do ar urbano.”

Em Colónia, como em outras cidades da Europa, estão a ser introduzidas zonas de baixas emissões, abordando-se os desafios inerentes à qualidade do ar nas mesmas, pretendendo-se, assim, desencorajar que os veículos mais poluentes as atravessem. Contudo, estas zonas podem apresentar dificuldades em termos de implementação e administração por parte das entidades competentes, e mesmo entre os condutores, na sua percepção de onde e quando existem restrições. É aqui que entram em equação os testes piloto da Ford com as tecnologias de geofencing e de blockchain.

Cada uma das 10 unidades PHEV que, durante 12 meses, estarão em testes em Colónia, estão equipadas com com um modem celular do sistema FordPass Connect, e um dispositivo do tipo plug-in que activa as capacidades do geofencing e do blockchain. Sempre que um veículo experimental entra numa zona controlada, é imediatamente activado o seu modo de elétrico, documentando-se os “quilómetros verdes” de condução com emissões zero. São registados o modo de emissões e o tempo que os veículos entram ou saem de uma zona controlada num bloco de distribuição seguro – um blockchain – garantindo o armazenamento dos dados das emissões e sua partilha, em segurança, com as partes relevantes, incluindo autoridades da cidade e os proprietários da viatura ou da frota.

A tecnologia de geofencing dinâmica também significa que os veículos se podem adaptar, em tempo real, às alterações que se possam fazer nas zonas de emissões zero. Por exemplo, no futuro, as cidades poderão optar por ajustar as áreas controladas ou criar novas zonas, tendo como base as condições meteorológicas ou outras circunstâncias ambientais. Os PHEV conectados poderão, assim, mudar automaticamente para o modo de baixas emissões sempre que entrarem nessas zonas, entretanto actualizadas.

Os testes da Ford em Londres já demonstraram como os PHEV representam uma solução abrangente para os proprietários de veículos comerciais em cidades com zonas de baixas emissões. As variantes PHEV das Ford Transit Custom e Tourneo Custom ali usadas podem operar em modo 100 por cento eléctrico e zero emissões, tendo uma autonomia de 56 e de 53 km, respectivamente (valores NEDC). As deslocações maiores entre cidades são suportadas por um motor a gasolina Ford EcoBoost de 1,0 litros, que procede ao carregamento das baterias, aumentando a autonomia global dos veículos para lá dos 500 km (NEDC)*.

“A tecnologia blockchain que estamos a testar aqui em Colónia permite que façamos um rastreio seguro e inviolável dos veíxulos, bem como a gravação dos registos das suas emissões, tornando-se ideal para os testes-piloto com soluções PHEV”, comentou Gunnar Herrmann, Presidente do Conselho de Administração da Ford-Werke GmbH. “A segurança, confiança e transparência dos dados de emissões são de importância capital para todas as partes envolvidas neste projeto e fundamentais para a nossa visão de obtenção um ar mais limpo na cidade.”

O projecto tem ainda como objectivo integrar a Ford como parceiro oficial da SmartCity Cologne. Iniciado pela Cidade de Colónia e pela RheinEnergie AG, seu fornecedor regional de energia, o projecto SmartCity Cologne traduz-se numa plataforma cooperativa para parceiros de toda a região, realizando testes piloto a tecnologias e serviços que promovam a protecção ambiental e a transição energética.

“Colónia manterá o seu impulso no futuro. E será livre de emissões “, disse Henriette Reker, Presidente da Câmara da cidade de Colónia.” Transformar as frotas da cidade e usar veículos de ambientalmente justos é uma questão de alta prioridade para nós. Afinal, se nós não seguirmos as nossas próprias diretrizes, por que deverão os nossos cidadãos de seguir? A administração pública e a autarquia da cidade passaram pela emergência climática por um bom motivo e, portanto, seguiremos consistentemente nessa decisão de melhorar a qualidade do ar e a qualidade de vida na nossa cidade. O nosso objectivo é alcançar a melhor solução possível para a mobilidade ecológica em todas as áreas”.

A Ford Transit Custom é o primeiro veículo da sua classe com capacidades plug-in hybrid, estando já disponível para encomenda, com previsão de entrega das primeiras unidades antes do final do presente ano. A introduzir na Primavera de 2020 e disponível para retrofit para veículos de produção anterior a essa data, o novo módulo de geofencing permitirá que o veículo alterne automaticamente o seu modo de condução, para emissões zero sempre que o mesmo entre em zonas de baixas emissões. Operando, para já, sem essa tecnologia blockchain, o mesmo garante, ainda assim, que as empresas são capazes de cumprir com as regulamentações em vigor, evitando custos adicionais ou penalidades.

A Ford é a marca de veículos comerciais nº 1 da Europa, sendo que a Ford Transit alcançou um novo recorde de vendas no 2º trimestre do presente ano com 68.800 unidades, representando um aumento de 2,7 por cento face ao mesmo trimestre de 2018. A Ford anunciou, no início deste ano, o lançamento de um furgão Ford Transit 100 por cento eléctrico, que se juntará à gama Transit, em termos de volume, em 2021.

# # #

* Transit Custom Plug-In Hybrid: Emissões de CO2 a partir de 60 g/km e consumos a partir de 2,7 l/100 km (NEDC); Tourneo Custom Plug-In Hybrid: Emissões de CO2 a partir de 70 g/km e consumos a partir de 3,1 l/100 km (NEDC)

** Os Consumos de Combustível, as Emissões de CO2 e as Autonomias Eléctricas declaradas são medidas de acordo com os requisitos técnicos e especificações da Regulamentação Europeia (CE) 715/2007 e (CE) 692/2008, nas suas mais recentes redacções. Os consumos de combustível e as emissões de CO2 referem-se a uma determinada variante de veículo e não para uma unidade automóvel única. O procedimento do teste padrão aplicado permite a comparação entre diferentes tipos de veículos e fabricantes. Para além da eficiência de consumos de um automóvel, o comportamento ao volante, bem como outros factores não-técnicos desempenham um papel na determinação das emissões de CO2 e dos consumos de combustível de um automóvel. O CO2 é o principal gás responsável pelo aquecimento global.

Desde 1 de Setembro de 2017, alguns novos veículos têm vindo a ser certificados de acordo com a norma World Harmonised Light Vehicle Test Procedure (WLTP), segundo a directiva (EU) 2017/1151 na sua mais recente redacção, a qual traduz um novo e mais realístico formato de testes para a medição de consumos e emissões de CO2. A partir de 1 de Setembro de 2018 a norma WLTP começou a substituir a norma New European Drive Cycle (NEDC), procedimento que vai ser descontinuado. Durante esta Descontinuação Faseada da NEDC, os consumos e emissões de CO2 obtidos segundo a norma WLTP estão a ser comparados com os valores segundo a norma NEDC. Existirão, por essa razão, algumas discrepâncias face à anterior análise de consumos e emissões, pois alguns procedimentos base dos testes sofreram alterações: por exemplo, uma mesma viatura poderá ter diferentes valores de consumos e de emissões de CO2.

# # #

Sobre a Ford Motor Company

A Ford Motor Company é uma empresa global com sede em Dearborn, Michigan. A empresa projecta, fabrica, comercializa e presta serviços de manutenção a uma gama completa de veículos Ford de passageiros, comerciais, SUV, veículos electrificados e aos veículos de luxo Lincoln, fornece serviços financeiros através da Ford Motor Credit Company e persegue posições de liderança em electrificação, veículos autónomos e soluções de mobilidade. A Ford emprega aproximadamente 194.000 pessoas em todo o mundo. Para obter mais informações sobre a Ford, os seus produtos e a Ford Motor Credit Company, visite www.corporate.ford.com.

A Ford Europa

é responsável por produzir, comercializar e assistir os veículos da marca Ford em 50 mercados e emprega aproximadamente 50.000 trabalhadores nas suas instalações e ‘joint-ventures’ consolidadas e aproximadamente 64.000 quando incluídas as empresas não consolidadas. Em conjunto com a Ford Motor Credit Company, as operações da Ford Europa incluem a Divisão de Serviço ao Cliente e 20 instalações fabris (13 detidas integralmente e 7 em ‘joint-ventures’ não consolidadas). Foi em 1903 que os primeiros veículos Ford foram transportados para a Europa, no mesmo ano em que a Ford Motor Company foi fundada. A produção europeia iniciou-se em 1911.

Topo